Check-up: entenda a importância da prevenção para o controle da saúde do colaborador

A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou uma lista de mais de 200 exames laboratoriais considerados essenciais para garantir que 1 bilhão a mais de pessoas fiquem distantes de atendimentos emergenciais e desfrutem de bem-estar em seu cotidiano. Essa lista visa a prevenção, fundamental para a qualidade de vida e para a racionalização dos gastos em saúde e reforça os benefícios do check-up. Alguns dos maiores riscos não são óbvios e algumas doenças não aparecem até estarem em quadros avançados e complexos para o tratamento. Exames periódicos, prática de atividades físicas, estilo de vida saudável e dieta equilibrada são alguns dos fatores essenciais para a prevenção, controle e redução dos riscos associados às doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e obesidade. Segundo a OMS, o estado de saúde acontece através do completo bem-estar físico, mental e social, e empresas preocupadas com os colaboradores buscam, cada vez mais, a adoção de medidas de prevenção e promoção à saúde, sendo uma delas o check-up, conforme aponta pesquisa realizada pela empresa Mercer Marsh Benefícios. O controle e prevenção da saúde são pilares importantes para as empresas, pois custos econômicos do absenteísmo dos empregados são estimados em 70 bilhões de euros na Europa Ocidental, por exemplo. O prejuízo financeiro destas ausências é significativo e resulta numa erosão da produtividade. Além disso, a prevalência de doenças crónicas como a hipertensão, diabetes, obesidade e diabetes tipo 2, síndrome metabólica, doenças respiratórias e cardiovasculares crônicas, cancros e osteoporose, representa uma grande preocupação para a sociedade. Benefícios do check-up para o controle da saúde O check-up é a ferramenta ideal para identificação dos fatores de risco, pois um dos seus principais benefícios é que, ao se detectar problemas de saúde cedo, os médicos podem colocar o paciente no caminho da recuperação logo após a análise diagnóstica. O check-up também representa economia, pois o custo ao se tratar uma doença que possa ter sido detectada mais cedo é inferior ao custo de tratar a mesma doença após o seu desenvolvimento. Pela prevenção, mapear a saúde através do check-up é o caminho apropriado para a identificação dos fatores de risco entre os colaboradores, tais como o consumo prejudicial do álcool, obesidade, pressão arterial alta, índice elevado do colesterol, glicose sanguínea superior ao índice indicado, sedentarismo e outros. Conheça o programa de saúde preventiva do Hospital Baía Sul O programa de Check-up Personal do Hospital Baía Sul permite a avaliação de fatores de risco, identificação precoce de possíveis doenças e a orientação de medidas para a melhoria da sua saúde, através da realização de exames laboratoriais, exames de diagnóstico por imagem e especialistas renomados e preparados para cuidar da sua saúde. Ele foi desenvolvido por especialistas médicos e concebido para melhorar o bem-estar físico e mental, identificando as áreas que necessitam de melhoria. Com o foco cada vez maior na prevenção, ajudamos a gerir condições crônicas e fatores de risco associados às doenças, através de dois tipos de protocolos, o Premium e o Top Premium. Agilidade, segurança e economia de tempo com o Check-up Personal O Check-up Personal é um investimento com benefícios para a saúde e repleto de comodidades. Além da otimização do tempo (todos os exames em um só local e no mesmo dia), ele acontece em um ambiente seguro e confortável como é o Hospital Baía Sul. É um programa de prevenção que promove saúde com ganho de tempo. Tanto o check-up Premium quanto o Top Premium acontecem em um dia, com atendimento personalizado, permanência na suíte master do hospital, refeições inclusas e acompanhamento de um concierge durante sua permanência, como um facilitador para as possíveis necessidades do paciente. Fazem parte do check-up, especialidades como educação física, nutrição, clínico geral, urologia ou ginecologia, endocrinologia, oftalmologia, dermatologia, cardiologia, psicologia e enfermagem. Ao final da bateria de exames, o paciente ainda recebe uma massagem relaxante. O paciente do check-up recebe um dossiê completo e sigiloso com todos os resultados dos exames a que foi submetido, com orientações e encaminhamentos necessários. A cultura da prevenção é um benefício para o ambiente de trabalho A prática do check-up abre portas para que as empresas tenham ao seu alcance, os índices gerais das enfermidades que mais se repetem entre seus colaboradores. Ao conhecer e mapear o perfil de doenças, elas podem implementar ações de prevenção e planejar com assertividade os melhores planos de saúde para tratamentos necessários aos seus colaboradores. Muitas empresas oferecem exames médicos aos seus funcionários, mas não são muitas as que sabem a oportunidade que está por trás do check-up completo. Além de controlar a saúde individual e reduzir custos por absenteísmo ou aposentadoria antecipada por problemas de saúde, essa prática contribui para os valores culturais, atuando como uma ferramenta para melhorar práticas de gestão. Para saber mais do Check-up Personal, entre em contato neste link com o nosso atendimento especializado e incentive a cultura da prevenção na sua empresa.

Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional: você conhece a Terapia Intensiva do Hospital Baía Sul?

O fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional são profissionais de reabilitação que ajudam a restaurar funções motoras e as habilidades de seus pacientes. Os dois profissionais trabalham de forma complementar em busca de qualidade de vida e manutenção da saúde. Quando aliados, podem otimizar o tratamento do paciente trazendo resultados mais rápidos e satisfatórios. A fisioterapia se utiliza do movimento para recuperação, e a terapia ocupacional se utiliza da atividade da vida diária e prática como forma de reabilitação, por isso movimento e função se complementam.  O Hospital Baía Sul possui uma equipe de fisioterapeutas especializados em Terapia Intensiva, que utilizam recursos e técnicas com o objetivo de melhorar a capacidade funcional geral dos pacientes e restaurar sua independência respiratória e física, diminuindo o risco de complicações associadas à permanência no leito. De acordo com as orientações do fisioterapeuta Dr. Glycon de Castro, o acompanhamento se faz necessário nas mais diversas condições clínicas, “como pacientes submetidos a cirurgias, doenças neurológicas, pulmonares, entre outros”. Recursos como eletroestimulação, exercícios terapêuticos com utilização de bola, pesos, halteres e cicloergômetro são utilizados para auxiliar no processo de reabilitação dos pacientes internados na UTI.  Além disso, é feito todo o gerenciamento e monitorização dos pacientes em ventilação mecânica invasiva e não invasiva. Conforme regulamentação, o serviço é estendido por 18 horas diárias. Conheça um pouco mais sobre a atuação do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional:   Fisioterapeuta O fisioterapeuta é capacitado para prevenir e reabilitar física e funcionalmente as pessoas. Com técnicas como ginástica, exercícios e massagens, o profissional faz terapias para tratar doenças e lesões e restaurar, desenvolver e manter a capacidade física do paciente.   Terapeuta Ocupacional Esse profissional tem papel fundamental na reabilitação de pessoas com dificuldade de inserção ao convívio social, seja por problemas físicos, mentais ou emocionais. O terapeuta ocupacional acompanha o desenvolvimento do paciente e sua adaptação ao tratamento, com atividades do dia a dia ou exercícios físicos.   Conteúdo produzido em conjunto com o Dr. Glycon de Castro -  Fisioterapeuta especializado em avaliação, diagnóstico e tratamentos das articulações.   

Dia Mundial da Sepse: o que é e como evitar essa doença?

Quando nosso corpo é afetado por uma infecção, ele gera uma resposta inflamatória que pode levar a uma série de complicações. Essa é a sepse, popularmente conhecida como infecção generalizada. De acordo com o Dr. Rafael Oselame, infectologista do Hospital Baía Sul, “a sepse pode ser definida como a presença de disfunção orgânica ameaçadora à vida em decorrência da resposta desregulada do organismo à infecção, seja ela causada por bactérias, vírus, fungos ou protozoários”. Entenda, agora, como identificar, prevenir e diagnosticar essa doença.   Como identificar a sepse? Toda alteração no organismo provoca uma reação. Em casos de infecções graves, geralmente causadas por bactérias e vírus, essa reação pode ser exagerada, prejudicando as funções vitais. A sepse é a maior causa de morte nas UTIs e os grupos que estão mais expostos aos riscos dessa doença são: pessoas que já estão internadas em UTIs ou hospitalizadas por muito tempo, idosos, crianças de até um ano, pessoas com doenças crônicas, transplantados e pessoas com grandes feridas causadas por trauma ou queimadura.    É importante ficar atento aos sinais da sepse para procurar ajuda o quanto antes. Entre os principais sintomas estão:   queda da pressão arterial; temperatura acima de 38ºC ou abaixo de 36ºC; diminuição do volume de urina; falta de ar; aumento da frequência cardíaca; sonolência, confusão mental e/ou agitação; fraqueza extrema; vômito.   Como é feito o diagnóstico da sepse? Quanto antes ocorrer o atendimento médico e o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Para investigar de onde vem a infecção, o médico avalia o quadro clínico da pessoa e realiza exames de cultura de urina, secreções e sangue. Por causa da gravidade, a sepse deve ser tratada ao mesmo tempo em que é feita essa investigação. De acordo com o Dr. Rafael Oselame, “o Hospital Baía Sul possui uma baixa taxa de mortalidade por sepse. Isso se deve à implantação de um protocolo gerenciado de sepse desde 2017, com uma equipe assistencial capacitada. O protocolo baseia-se em um reconhecimento precoce do paciente com sepse e, consequentemente, um tratamento adequado e imediato”.   Como prevenir a sepse? É importante lembrar que as infecções que podem causar a sepse não são adquiridas somente em hospitais. Por isso, é importante manter alguns cuidados para preveni-las, como:   lavar as mãos e os punhos com sabão ou álcool ao chegar da rua, visitar pessoas doentes ou hospitais; manter a vacinação em dia; não se medicar por conta própria, principalmente antibióticos, pois as bactérias do seu organismo podem adquirir resistência a eles e não apresentar melhora do quadro em casos de necessidade.   Cuide da sua saúde e, ao notar qualquer alteração no seu organismo, procure um médico. Sempre que precisar, conte com o nosso atendimento.

Período pós cirúrgico de joelho (prótese)

Conheça mais sobre as orientações e cuidados pós cirúrgicas para prótese de joelho.   A completa recuperação acontece quando paciente consegue realizar as orientações ofertadas (pós operatório imediato até alta para casa). Nas primeiras 24 ou 48 horas após cirurgia terá um dreno no local da cirurgia onde esta com curativo que não deve impedir a movimentação do joelho (exercitar desde o inicio ajuda na rápida recuperação).   Cuidados no domicílio: Exercícios orientados pelo fisioterapeuta (3x ao dia) para auxiliarem na movimentação do joelho; Seguir em acompanhamento com fisioterapeuta, para adaptar os exercícios conforme evolução de cada paciente. ORIENTAÇÕES GERAIS: Manter perna operada esticada e elevada (evite travesseiro embaixo do joelho) diminui a dor e inchaço. Dormir de barriga para cima com a perna esticada ou de lado, deixando a perna operada para cima. Aplicar bolsa de gelo 3 vezes ao dia envolta de saco plástico para não molhar o curativo (diminui o inchaço). Tomar banho de forma segura: sentado ou apoiando-se em locais que lhe proporcione segurança (barra). Evite banheiras, pode ter dificuldade para levantar. Para utilizar o vaso sanitário, posicione a perna operada esticada para frente. Precisará de auxílio para enxugar os pés e vestir-se (calça, meias, sapatos…). Quando for preciso se abaixar, coloque a perna operada para trás com o joelho esticado.   ESTAS SÃO AS POSIÇÕES CORRETAS QUE VOCÊ DEVERÁ REALIZAR: Levantar da cama - coloque na sua frente, leve a perna operada e depois a outra distribuindo o peso  de forma segura. Para caminhar utilize muletas ou andador (coloque na frente, leve a perna operada e depois a outra distribuindo o peso e de forma segura).   Para subir e descer degraus: Para subir: suba primeiro a perna não operada, depois as muletas, e por último a perna operada. Para descer: primeiro desça as muletas, depois a perna operada, e finalmente a perna não operada.       COMO VIAJAR DE CARRO? Para entrar e sair do carro, sente-se, e depois gire o tronco colocando as duas pernas ao mesmo tempo para dentro ou para fora Para entrar no carro, sente-se com as pernas ainda para fora do carro, e leve as pernas juntas para dentro do carro, girando o tronco. Para sair, faça a mesma coisa.. Percursos acima de 30 minutos, sentar no banco traseiro colocar a perna esticada para cima do assento. EM CASO DE DÚVIDA, PROCURE O SEU MÉDICO OU O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA DO HOSPITAL

Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade