Cuidados com a pele no frio

Pele seca, coceira, irritação e lábios rachados são alguns sinais de que o frio chegou e a nossa pele começou a sentir os seus impactos negativos. O ar frio, o vento e até mesmo os recursos que utilizamos para nos aquecer, como aquecedores, lareiras e banhos quentes, podem afetar negativamente a nossa pele. A boa notícia é que, mantendo alguns cuidados com a pele no frio, você consegue passar pelo inverno de forma saudável.   Cuidados com a pele no frio Assim como escolhemos roupas mais grossas no inverno, também devemos procurar os produtos e ações mais adequados para a nossa pele durante essa estação. Confira algumas dicas abaixo:   Manter a umidade da pele Imagine que as células da sua pele são como um arranjo de telhas unidas por uma espécie de “cola” rica em lipídios, que as mantêm planas, lisas e no lugar. A perda de água acontece com mais frequência quando a “cola” se solta por danos causados ​​pelo sol, limpeza excessiva, condições médicas subjacentes ou baixa umidade do inverno. Os hidratantes são ótimos aliados para ajudar a manter a umidade e combater o ressecamento da pele.   Creme para as mãos As nossas mãos precisam do máximo cuidado, já que ficam mais expostas e são afetadas pelo frio, especialmente neste momento em que, além do frio, utilizamos álcool e álcool gel com frequência. Aplique hidratante nas mãos sempre que possível e logo após lavá-las.   Creme e protetor labial Os lábios são uma das partes do corpo mais vulneráveis ao frio. Com as baixas temperaturas, acabam machucados e rachados, por isso devemos hidratar os lábios antes de dormir e usar um protetor labial antes de sair.   Cuidado com a alimentação Aumentar a ingestão diária de gorduras (nozes, azeite de oliva e abacate) pode ajudar quem tem pele seca. Outra dica importante é não exagerar com bebidas alcoólicas e cafeína, pois são diuréticos e potencializam a desidratação. É importante lembrar de beber muita água nesta época.   Cuidado com o uso de perfume Os especialistas aconselham a não usar ou usar moderadamente perfume no inverno, pois o álcool encontrado em alguns perfumes faz com que a pele seque ainda mais. Uma alternativa para não deixar de usar o seu perfume preferido é aplicá-lo em suas roupas, em vez de aplicar na pele.   Conte com ajuda profissional Para ajudar a manter a pele saudável, precisamos identificar o que pode deixá-la mais seca. Se você não tem certeza de como o clima está afetando sua pele e como lidar com isso, procure um dermatologista. Essa sempre será a opção mais assertiva. Procedimentos dermatológicos no inverno   Apesar de a nossa pele sentir os efeitos do inverno, essa estação também tem seu lado positivo, já que é indicada para realização de alguns tratamentos dermatológicos, como peelings e tratamentos a laser. Centro Médico Baía Sul: dermatologia   O Centro Médico Baía Sul é um consultório com, aproximadamente, 19 especialidades clínicas, dentre elas a dermatologia. Lá, você poderá encontrar o tratamento e o cuidado certos para a sua pele, com a especialista Dra. Angélica Seidel (CRM 25122).

Doenças respiratórias: como identificar e tratar

As doenças respiratórias podem atingir o nosso sistema respiratório, os seus órgãos e as suas estruturas — vias nasais, faringe, laringe, brônquios, traqueia, diafragma, pulmões e alvéolos pulmonares. Afetam pessoas de todas as idades e, geralmente, estão associadas ao estilo de vida e à qualidade do ar. Algumas doenças respiratórias são consideradas de fácil tratamento, enquanto outras são mais complexas. Em geral, são classificadas como agudas — quando têm início rápido e duram menos de três meses — e crônicas — quando têm início gradual, duram mais de três meses e, muitas vezes, é necessário utilizar remédios por longos períodos.   Principais doenças respiratórias   Rinite   Uma das doenças respiratórias mais comuns, que pode ser despertada por pólen, pelo de animais, poeira, mofo, condições que variam de pessoa para pessoa. Ela consiste na inflamação da mucosa que reveste o nariz, causada por algum tipo de reação alérgica. Os sintomas mais comuns são: espirros, coriza e coceira no nariz e olhos.   Asma   A asma é uma doença pulmonar crônica com milhões de portadores no Brasil e no mundo. Atinge pessoas de diversas idades, pode aparecer em crianças pequenas até idosos, e seu grau de gravidade varia de leve a muito grave. Até os dias atuais, não se conhece a sua cura. Entretanto, pode ser controlada com medicamentos e atividades físicas que permitem uma boa qualidade de vida.   Sinusite   A sinusite é a inflamação da mucosa dos seios da face. Pode acometer com maior incidência pessoas que já possuem algum grau de rinite alérgica. É causada principalmente por infecções virais, por vírus de gripes e resfriados e até mesmo por alergias. Seus sintomas são: dor na região da face, secreção nasal e dor de cabeça.   DPOC   A DPOC - Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é o nome que se dá a um conjunto de doenças pulmonares que causam a obstrução da passagem de ar nos pulmões. As mais comuns são: enfisema pulmonar e bronquite crônica. O enfisema pulmonar ocorre quando a inflamação obstrui estruturas no pulmão parecidas com sacos de ar, os alvéolos. A bronquite crônica acontece quando a inflamação obstrui os tubos que levam ar para os pulmões, os brônquios. Os sintomas mais comuns são: tosse persistente há mais de três meses, com catarro e falta de ar. Fumantes ou pessoas que estão expostas a produtos químicos por muito tempo estão mais propensos a desenvolver essas doenças.   Como prevenir as doenças respiratórias   É possível evitar alguns tipos de doenças respiratórias ou aliviar os seus sintomas. Veja como: • mantenha o seu corpo hidratado; • evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça; • mantenha os ambientes arejados; • lave as mãos com frequência; • mantenha as vacinas em dia; • aqueça o ambiente de trabalho e de casa nos dias mais frios, mantendo a umidade adequada; • mantenha hábitos saudáveis — durma e se alimente bem, tenha uma rotina de exercícios.   Como identificar e tratar   Ao manifestar qualquer um dos sintomas, procure atendimento médico. Muitas doenças respiratórias não têm cura, mas é possível viver bem e controlar os seus sintomas, desde que haja um diagnóstico.   Se precisar de ajuda, procure o nosso Pronto Atendimento ou marque uma consulta com a Dra. Patrícia Luise Costa de Freitas (CRM 22305), especialista em Pneumologia no Baía Sul Centro Médico.

Nossa 1ª Cirurgia Intrauterina

  No dia 06 de maio o Hospital Baía Sul, em parceria com a Clínica Materno Fetal e com a Maternidade Santa Helena, realizamos a primeira cirurgia intrauterina na instituição, um procedimento completamente inédito em Florianópolis.   O procedimento tem como objetivo corrigir malformações do feto ainda no útero da mãe, prevenindo maiores complicações no desenvolvimento pós-natal. Hoje, os dois procedimentos mais realizados são a correção intra-útero da mielomeningocele e a ablação dos vasos placentário na transfusão feto fetal.   A mielomeningocele ou também conhecida como espinha bífida aberta, é uma anomalia congênita que consiste em uma abertura na coluna do feto, expondo as raízes nervosas da medula ao líquido amniótico, que pode levar a paralisia dos membros inferiores e a hidrocefalia, devido à dificuldade de circulação do líquido cerebral. A ablação dos vasos placentários é realizada nos casos de gestação gemelar monocoriônica diamniótica onde ocorre transfusão feto fetal entre os gêmeos que compartilham a mesma placenta, caso ocorra um desequilíbrio na troca sanguínea entre os fetos, é possível fazer a ablação de vasos placentários com o uso de um laser, através de uma pequena incisão.   Aqui no hospital, a cirurgia foi realizada a Comando do Doutor Fábio Peralta, referência neste procedimento no Brasil, segundo ele “Hoje, vários problemas do feto podem ser tratados antes da criança nascer, e isso melhora muito a chance de sobrevida das crianças e a qualidade de vida. A mielomeningocele é a condição fetal mais frequente que pode ser tratada intraútero e melhora demais o prognóstico da criança. ” “A cirurgia foi um sucesso, seguindo todos os protocolos necessários para que a mesma ocorresse sem nenhuma intercorrência. Hoje a paciente encontra-se na 29 semana de gestação, aguardando a chegada do Theo, que teve sua história de vida transformada por esse procedimento”, destaca a Dra. Marlen Cristiane Laske Triches, médica especialista em medicina fetal da clínica Materno Fetal. “As cirurgias intra uterinas vem aumentado gradativamente, principalmente devido ao aprimoramento das técnicas cirúrgicas e do diagnóstico ultrassonográfico cada vez mais precoce”, completa.

1 2 3 4 6
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.